Balão Intra-Gástrico (BIG)

Balão Intra-Gástrico (BIG):

 
O sistema de balão intra-gástrico (BIG) é uma alternativa não-cirúrgica e não farmacológica para o tratamento da obesidade.
Hoje em dia existem uma série de tipos, mas aqui vou me ater no mais comum e mais usado..
Estudado desde 1982 o BIG foi projetado para induzir a perda de peso em pacientes obesos, através do preenchimento parcial do estômago induzindo a sensação de saciedade, promovendo com isso uma diminuição da ingesta alimentar e a adoção de um novo hábito dietético.
Está indicado para uso temporário em:
obesos moderados que possuem outras doenças relacionadas a obesidade (diabetes, doenças cardio e cerebrovascular, alterações da coagulação, doenças articulares, câncer de diversos locais, cirrose hepática, apnéia do sono, etc.) e não obtiveram sucesso com um programa de perda de peso apenas;
obesos severos (obesidade mórbida) em pré-operatório do tratamento cirúrgico, para reduzir o risco operatório;
como único tratamento para pacientes com doenças cardio-respiratórias severas;
com intenção estética para pacientes pouco obesos (glutões) que vivem em regimes e no famoso efeito sanfona, juntamente com acompanhamento nutricional e psicológico.
Feito de um silicone durável, liso, sem costura, elástico, de alta qualidade e resistente a secreção gástrica (ácida), o BIG é colocado endoscópicamente dentro do estômago, sendo enchido com 500 a 800 ml de solução fisiológica 0,9% mais anilina estéreis, onde pode permanecer por um período de até 6 meses.
Além disso é visualizável por fluoroscopia (Rx) através de sua válvula radiopaca, e é totalmente desinsuflável e retirável por endoscopia.
É importante deixar claro que sucessivos balões podem ser colocados para prolongar o tratamento, mas o BIG deve ser usado em conjunto com uma dieta supervisionada (nutricionista) e um programa de mudança de comportamento (psicólogo ou psiquiatra) para ajudar manter o peso ou a perda de peso após a remoção do balão.
 
O QUE É O SISTEMA BIG?
Consiste em um pequeno balão, leve e expansível projetado para induzir a perda de peso em pacientes obesos, através do preenchimento parcial do estômago.
 
 
COMO FUNCIONA O BIG?
É idealizado para atuar juntamente com uma dieta supervisionada (ajuda na adesão a restrição alimentar), facilitando o programa de modificação de comportamento. O balão preenche parcialmente o estômago induzindo a sensação de saciedade.
 
COMO O BALÃO É COLOCADO NO ESTÔMAGO?
É facilmente introduzido no estômago pela boca (endoscópicamente), sem necessidade de operação (cirurgia), usando-se anestésico local e sedativo; sendo retirado da mesma maneira.
Após exame endoscópico ao estômago, se nenhuma anormalidade é observada, a colocação é realizada.
Uma vez dentro do estômago o balão é imediatamente cheio com 500 a 800 ml de uma solução estéril (sol. fisiológica 0,9% + anilina).
O tempo de procedimento varia de 20 a 30 minutos após o qual o paciente é observado por pequeno intervalo de tempo podendo retornar para sua casa a seguir.
 
QUEM PODE USAR O BIG?
Pessoas com sobrepeso; com IMC < 40 e que não conseguiram sucesso de uma perda de peso prolongada com outros programas supervisionados; e em pacientes em período pré-operatório com risco cirúrgico muito elevado.
Esta contra-indicado para pacientes que já tenham sido submetidos a operações gástricas, inclusive para tratamento da doença do refluxo.
 
POR QUANTO TEMPO O BIG PODE SER USADO?
Ele pode permanecer no interior do estômago em média por até 6 meses. Caso seja necessário o prolongamento do tratamento deve-se proceder à retirada do antigo e colocação de um novo balão. Atualmente existem algumas variedades de balões que dizem ter possibilidade de permanência por mais tempo, no entanto a literatura médica mostra que o ganho quanto a perda de peso é mínima.
 
O QUE ACONTECE SE O BALÃO ESVAZIAR-SE ESPONTANEAMENTE?
Caso o balão esvazie-se espontaneamente antes do período programado para sua retirada o paciente na maioria das vezes perceberá visualmente no abdômen e através da mudança da coloração da urina (anilina).
O balão é suficientemente pequeno para que na maioria das vezes que tal fato aconteça (é incomum), ele é levado naturalmente pelo movimento intestinal saindo juntamente com as fezes. No entanto em alguns casos ele pode ficar impactado, causando uma obstrução intestinal e necessitando de ser retirado cirurgicamente.
É muito importante em caso de esvaziamento espontâneo do balão a comunicação imediata ao seu médico.
 
QUAL O PESO QUE PODE SE PERDER COM O BIG?
É importante que fique claro que o BIG ajuda a perder peso, devendo fazer parte de um programa amplo, com dieta e acompanhamento psicológico; com isso a quantidade de peso a ser perdida dependerá diretamente do grau de adesão do tratamento.
 
O PESO PERDIDO É RECUPERADO APÓS A RETIRADA DO BALÃO?
Com a sensação de saciedade criada pelo balão surge uma nova realidade que facilita a adesão à dieta alimentar e à mudança do hábito alimentar. Com isso há grande chance do peso se manter, ou mesmo a perda de peso, após a retirada do balão, desde que haja mudança de hábitos alimentares e de vida.
 
QUAIS OS EFEITOS COLATERAIS QUE PODEM OCORRER DURANTE O USO DO BALÃO ?
Náuseas e vômitos podem ocorrer nos primeiros dias com relativa freqüência, os quais podem ser resolvidos com medicação adequada. No entanto há casos individuais de intolerância ao BIG, necessitando de sua retirada precoce.
Existe a possibilidade de que o paciente perca pouco peso ou não perca peso durante o uso do balão, se não houver adesão à dieta alimentar, nem mudança de comportamento.
Pode acontecer ainda uma perda rápida e excessiva de peso com repercussões orgânicas, necessitando de intervenção médica.
 
HÁ RISCOS ASSOCIADOS AO USO DO BIG ?
Como todo procedimento médico há riscos de reações adversas, imprevistas ou desconhecidas ao próprio procedimento ou as medicações utilizadas durante o mesmo; variando individualmente quanto a incidência e a gravidade.
Como outros procedimentos gástricos há o risco de lesão na parede do tubo digestivo por contato direto de instrumentos, pelo próprio balão ou como resultado de um aumento de produção ácida gástrica. Pode ocorrer então dor, formação de úlceras, sangramento e perfurações (faríngea, esofágica e gástrica), necessitando de tratamento clínico e/ou cirúrgico.
Com certeza o seu médico é a pessoa mais adequada para discutir e esclarecer todas suas dúvidas e expectativas, avaliando os benefícios e os riscos do uso do balão intra-gástrico.